Modificação de corpo e alma

Já faz um tempo que eu tive a oportunidade de assistir, na semana cultural da faculdade, um projeto de iniciação cientifica de um colega. Fiquei surpresa com tamanha desenvoltura para tratar de um assunto que, muitas vezes choca algumas pessoas.
Thiago, é essa pessoa que surpreendeu a todos com sua dedicação ao tema e seu esforço para romper com o preconceito em relação a modificação corporal.
Ele, gentilmente, cedeu uma entrevista para "O que atrai e distrai". Agradeço muito pela  colaboração e atenção.

Segue a entrevista:

OQAD -1- Qual a sua impressão pessoal a respeito da modificação corporal ?

THIAGO: Olha, a minha impressão pessoal de hoje sobre a modificação do corpo é uma construção de tudo o que venho pesquisando e vivenciando durante anos.
Para mim a modificação corporal é a mais natural de todas as ações e relações que os seres humanos estabelecem com o próprio corpo.
Historicamente falando, todo o ser humano interfere de alguma forma no corpo, então não tem muita novidade e supostamente não deveria haver tanto "tabu" sobre dada questão.
Dentro do recorte da minha pesquisa no que concerne as práticas de alterações corporais - piercing, tatuagem, implantes, escarificações, entre outras técnicas - fica evidente que
são técnicas e práticas de rico valor simbólico e cultural, mas que trazem uma discussão do que é aceitável e não aceitável na sociedade ocidental judaico-cristão, branca e heterossexual.
Questão que não é exclusiva do recorte que selecionei, mas que surge de toda e qualquer prática que trabalhe com "extremos", a exemplo do body building e do transgênero.

OQAD - 2-  O que te levou a ter curiosidade sobre o assunto ?

THIAGO:Fui uma criança do século XX alimentada por Sci Fi, história em quadrinhos e que sempre sonhou muito com o universo fantástico.
A pluralidade do corpo sempre me chamou a atenção, assim como seus multi significados em distintas culturas, espaços e tempos. Na minha adolescência tive minhas primeiras experiências com perfurações no corpo e desde então tem sido um logo caminho de tijolos amarelos que teimo em percorrer. O final disso tudo , só vamos saber quando acabar o filme, ou não...

OQAD - 3 - Quais suas influências ?

THIAGO: Bom, vou citar de forma bastante erudita algumas pessoas que me influenciam e me fazem querer ir para o "alto e avante":
Meu pai [fazes-me falta], minha mãe, minha irmã, meu irmão, meus sobrinhos, minha família e meus amigos.

OQAD - 4 - Como lida com o preconceito em relação ao seu trabalho ?

THIAGO: Relaciono-me com o preconceito de várias formas, mas principalmente, o desafio. 
No site - FRRRKguys.com - que desenvolvo o trabalho (desde 2006) de discussão da beleza "freak" masculina e assuntos relacionados à body modification e body art eu busco criar uma ruptura de padrões estéticos e ressaltar a validade cultural das práticas de alterações do corpo e reforçar a importância da arte corporal. Só pra elucidar, pra mim body modification é uma coisa e body art outra e isso é algo que tento também demarcar, sem qualificar ou desqualicar nenhuma ou nem outra prática.
Com esse projeto lido com o machismo, homofobia, racismo e tantos outros "ismos" e me deixa muito feliz criar uma resistência contra essas pequenitudes que nos assolam secularmente.

No meu trabalho com a arte da performance - http://tang3l.blogspot.com/ - discuto inúmeras inquietações: especismo, sexismo, racismo, homofobia, transfobia, gênero, sociedade de consumo, solidão e etc. Creio que é a minha forma de restência e ao mesmo tempo de ação. Há sempre muito o que fazer.

As dores do mundo, são as minhas também. Não dá pra ficar parando só porque dizem que você não tem capacidade de agir.

OQAD - 5 - O que você indicaria para pessoas que tem a mesma vontade, mas tem receio ou medo da reação da sociedade ?

THIAGO: Filhinhos, escutem o ancião que vos fala, parafraseando um sábio Jedi: o medo leva para o lado negro da força.
Bom, a verdade é que tenha você consciência ou não, o seu corpo não é natural, puro ou se quer imaculado. Não, não queria carregar a responsabilidade em ter que te dar tal notícia, mas é assim que é... O seu corpo foi tocado e muitas vezes eu diria!
Você se alimentou e isso alterou o seu corpo, você caiu e produziu cicatrizes no seu corpo, você tomou alguma medicação e isso também te alterou. Você possivelmente já cortou o cabelo, raspou alguma parte do corpo, cortou as unhas, foi ao dentista e etc, etc, etc...
Não tenha medo ou vergonha de ser o que você é, a vida é curta demais para querer viver a de outrem que você olha no espelho e não reconhece.
Alegria, alegria! <3 hihihi

Quem é o Sr. Thiago, por ele mesmo.

Thiago Soares é graduando em História pelo Centro Universitário FIEO.
Gosta de sorvete de limão, açaí com banana e suco de manga.





3 comentários:

tamiresdelrey disse...

OI gostei muito do seu blog estou te seguindo , segue o meu tambem.

OUSADIA

http://ousadia-tamiresdelrey.blogspot.com/

Vânia Maria disse...

Oi Mariane, obrigada por seguir o meu também! Sensacional esta entrevista, de fato encarar a atitude das pessoas em relação ao "diferente' exige bastante coragem e auto-suficiência, consequentemente construindo um "eu" mais forte. Thiago está pra lá de certo: seja feliz, sem medo do que os outros pensarão!

Lays Novais disse...

Amei o post!
Bjotesigo♥

Postar um comentário